9 de maio de 2013

Suspeita de manter casa de prostituição é presa na Operação Teia Invisível


Uma mulher foi presa na manhã desta quinta-feira, na Operação Teia Invisível, pelo fato de manter o seu apartamento para encontros amorosos para prática do sexo (prostituição).


No apartamento da suspeita, que fica no segundo andar do Edifício Redondo, no Aterrado, foram recolhidos dez telefones celulares, uma máquina de cartão de crédito e uma agenda com anotações diárias da prostituição.


O crime é inafiançável, o que significa que somente um juiz poderá autorizar que ela responda em liberdade. Segundo o delegado, nesta sexta-feira Viviane será encaminhada para o Complexo de Gericinó, em Bangu, no Rio.


Mais notícias no site: www.destaquepopular.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário