8 de maio de 2013

Amar e Defesa Civil acompanham o trabalho de remoção de óleo diesel do Rio Sesmaria


A Agência do Meio Ambiente do Município de Resende (AMAR) e da Defesa Civil do Município continuam acompanhando o trabalho de retirada de óleo diesel do Rio Sesmaria, feito desde segunda-feira, 6 de maio, pela Petrobras Transporte S.A. (Transpetro). Desde a manhã desta quarta-feira, dia 8, técnicos da Defesa Civil estão percorrendo, de barco, as margens do rio Paraíba do Sul, no trecho entre o GSSAN (Grêmio de Subtenentes e Sargentos da Aman) e o local onde o Rio Sesmaria desemboca no rio Paraíba.


- Decidimos realizar este trabalho nas margens para verificarmos se algum animal foi comprometido pelo combustível, pois sabemos que nesta localidade encontram-se capivaras e vários pássaros. O objetivo é recolher os animais que porventura tenham sido atingidos e encaminhá-los para tratamento - explicou o coordenador da Defesa Civil, Capitão Alessandro Gonçalves Pires.


O presidente da AMAR, Wilson Moura, destacou que a Transpetro, em reunião na noite de terça-feira, 7, se comprometeu a realizar uma varredura nas margens do Sesmaria para também levantar a situação dos animais e encaminhar os casos, se necessário, para um hospital veterinário em São Paulo. O encontro aconteceu na Agência de Meio Ambiente de Resende e teve ainda a participação do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis).


Os fiscais do Ibama chegaram a Resende na tarde de terça-feira e, juntos com os fiscais da AMAR, percorreram as localidades cortadas pelo Rio Sesmaria para verificar a ação realizada pelas empresas contratadas pela Petrobrás para a remoção do óleo.


- O Ibama nos pediu um relatório detalhado de tudo o que ocorreu desde a chegada do diesel em Resende, na segunda-feira, e ainda as fotos que temos. Já estamos elaborando esse relatório e iremos encaminhá-lo também ao Inea (Instituto Estadual do Meio Ambiente) para avaliarmos as providências que deverão ser tomadas posteriormente. Hoje constatamos que a quantidade de óleo é bem reduzida, mas o trabalho deve continuar sendo realizado pela Transpetro e ainda não há previsão de conclusão - informou Moura.


O vazamento do óleo ocorreu na base da empresa na cidade paulista de São José do Barreiro (SP) devido a uma tentativa de furto de combustível, que comprometeu a válvula reguladora da tubulação. Dos cerca de oito mil litros de óleo que vazaram, três mil chegaram a Resende pelo Sesmaria e ao Rio Paraíba do Sul.


Mais notícias no site: www.destaquepopular.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário