26 de setembro de 2013

NAC-VR de lembra o Dia nacional do Surdo


No dia 26 de setembro, é comemorado o Dia Nacional do Surdo, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania. No Brasil, o dia 26 de setembro é celebrado devido esta data lembrar a inauguração da primeira escola para Surdos no país em 1857, atual INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos - que se localiza no Rio de Janeiro.


Muitos que não conhecem a historia dos Surdos no Brasil talvez se perguntem: Por que comemorar o Dia do Surdo? Na verdade, há muito que comemorar, afinal as condições de vida das pessoas surdas é muito melhor do que antes.


Os surdos sofreram décadas de opressão, foram maltratados ao longo da história sendo vítimas de extermínio e segregação, pois eram olhados como uma aberração. Na China, por exemplo, eram atirados ao mar. Já os romanos, privavam o surdo de todos direitos legais.


Com o passar dos anos, novos estudos científicos foram realizados e os surdos conquistaram mais espaço na sociedade.


Segue abaixo informações relevantes sobre suas conquistas e outras curiosidades sobre este tema:


Os surdos têm sua cultura expressa através de símbolos e sua língua é a Libras, Língua Brasileira de Sinais. A Libras é sua língua natural, a comunicação é feita pelas mãos, captada pela visão, pelas expressões faciais e pelos movimentos corporais.


Juntamente com o português, a legislação brasileira reconhece a Libras como a língua oficial do país (Lei 0.436/2002).


Surdo é diferente de deficiente auditivo. O surdo nasceu assim, por isso, tem um jeito diferente de ver o mundo, uma cultura e uma língua própria. Normalmente, o deficiente auditivo perdeu a audição em algum momento da vida, portanto, tem a cultura semelhante que a do ouvinte (pessoa sem problemas auditivos), em alguns casos, o aparelho de audição resolve parte do problema.


Os celulares foram uma excelente tecnologia para os surdos devido à comunicação por mensagens de texto.


A expressão surdo-mudo é errônea. A mudez é outra deficiência, sem conexão com a surdez. A maioria dos surdos não são mudos, eles só não aprenderam a desenvolver a fala.


As células nervosas da retina dos surdos são distribuídas de forma diferente, o que amplia a sua visão periférica se comparado com os ouvintes.


O INES, Instituto Nacional de Educação de Surdos, criou a primeira televisão para surdos do país, a TV INES, uma iniciativa pioneira e inédita no Brasil.


As línguas de sinais de cada país são totalmente diferentes umas das outras.


Como o inglês, a libras é uma língua diferente do português. Quem sabe português e libras é considerado bilíngue.


Ler um jornal ou uma revista é extremamente difícil para surdos. A Libras é um idioma próprio, que apresenta uma gramática completamente diferente do português. Para os surdos que usam sinais, a frase "vou para a casa dele" se transforma em "casa dele vou". Por isso, aproximadamente 30% dos surdos brasileiros não sabe ler português. Os restantes 70% sabem ler português, mas não têm entendimento claro desta língua.


Existem alguns surdos que aprenderam a falar através das vibrações vocais e a entender o que falamos através da leitura labial. São chamados de oralizados.


Enquanto os ouvintes (pessoas que não tem problemas com audição) têm campainhas sonoras em casa, os surdos tem uma campainha que acende uma luz, chama-se campainha luminosa.


Dicas para iniciar uma conversa com surdos:


Não é necessário gritar para falar com surdo, é importante expressar-se bem;


Ninguém gosta de ser "cutucado", portanto, não chame atenção de surdo cutucando-o, fale de frente com ele: fazendo sinais ou oralizando (sendo claro com a fala para que ele tente ler seus lábios);


Se o surdo não te entendeu por algumas vezes, escreva no papel;


A ciência e a tecnologia foram um grande avanço para este tema, portanto, o Dia do Surdo deve ser comemorado sim, mas, principalmente, deve servir de reflexão para lembrar que ainda existe muito o que lutar frente a todos as necessidades deles.


Mais notícias no site: www.destaquepopular.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário