29 de maio de 2014

Peugeot em crise adota PDV (Programa de Demissão Voluntária)


O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, Renato Soares, convocou imprensa no início da tarde desta quinta-feira, para explicar o atual momento financeiro que atravessa a empresa Peugeot, que pretende reduzir o seu quadro de funcionários, em Porto Real.


O objetivo da empresa é reduzir o seu quadro em 650 postos de trabalho, da área de produção. Renato anunciou ao lado dos diretores Edmilson Alvarenga e o diretor de Comunicação Bartolomeu Citelli.


O presidente do sindicato, disse que a princípio a empresa adotaria o sistema de PDI (Programa de Demissão Incentivada), mas retrocedeu depois de um entendimento com o Sindicato dos Metalúrgicos e adotou o PDV (Programa de Demissão Voluntária).


Para os funcionários aderirem ao programa, a Peugeot pagará ao funcionário a compensação de um salário por ano trabalhado, com um mínimo de R$ 4.050. Também serão pagos R$ 250 por membro da família do trabalhador para que ele contrate um plano de saúde por seis meses.


Isso significa, por exemplo, que o operário que é casado e tem dois filhos receberá R$ 1 mil pelo período de seis meses (R$ 6 mil). A empresa se compromete ainda a oferecer um curso de empreendedorismo para os empregados que quiserem investir num negócio próprio.


A diretoria do sindicato se reuniu com a direção da para tratar do acordo coletivo, mas ficou surpresa com a intenção da empresa em fazer a demissão. A campanha salarial foi discutida e a proposta da companhia foi recusada na mesa: 5% de reajuste (abaixo do INPC) a partir de setembro, nenhuma antecipação da participação nos lucros e suspensão temporária do tíquete-alimentação, além de redução de 60% para 50% nas horas-extras.


Mais notícias no site: http://www.destaquepopular.com.br/13020/Peugeot-em-crise-adota-PDV-(Programa-de-Demissao-Voluntaria).html

Nenhum comentário:

Postar um comentário